Conhecendo a Serra Gaúcha – parte 1

Sempre tive vontade de conhecer o Rio Grande do Sul e em setembro desse ano tirei férias e fui pra lá. Como gosto muito de conhecer lugares bem típicos, resolvi começar a conhecer o estado pela famosa Serra Gaúcha.

Então, vou contar um pouquinho do meu roteiro pra vocês e como foi maravilhosa essa viagem. E quem disse que férias tem que ser na praia, né?

Escrevi o post completo e ficou gigantesco, então separei em 2 posts.

1º dia – Porto Alegre

Como eu não conhecia nada do sul resolvi que passaríamos um dia em Porto Alegre. Procurei um voo que chegava próximo da hora do almoço para aproveitar bem a tarde e a noite. Chegamos, pegamos o carro que alugamos ainda no aeroporto e fomos em direção ao Hotel. Sempre tenho a preocupação de pegar um hotel perto das atrações turísticas e que dê pra fazer tudo andando, o nosso ficava bem no centro pertinho de tudo.

Neste dia conhecemos: o centro histórico de Porto Alegre, o Mercado Público e a Catedral Metropolitana.

A noite, fiz questão de procurar uma churrascaria bem típica, a Galpão Crioulo. Essa churrascaria vale muito a pena pra quem não conhece nada do Sul, pois além do típico churrasco você também pode apreciar um pouco da cultura gaúcha, pois tem apresentação de dança, boleadeiras e muita música, é bem divertido.

1

2

Neste dia específico, estava acontecendo a Semana Farroupilha. A churrascaria fica dentro do Parque da Harmonia, e nesse parque estava tendo Acampamento Farroupilha, com vários piquetes montados e muuuito churrasco, foi uma experiência única. Conheci a fundo a cultura gaúcha e um dos maiores evento folclóricos do Brasil, pude ver como eles fazem churrasco, a animação do povo no frio de 8 graus, muita música, lojinhas, comida e eu amei demais ter dado a sorte de conhecer tudo isso.

2º dia – Bento Gonçalves

Logo cedo partimos para Bento Gonçalves, que é uma cidade a 122km de Porto Alegre, lá é onde estão concentradas a maioria das vinícolas do Rio Grande do Sul.

O roteiro desse dia era o passeio de Maria Fumaça. Se você quiser comprar o passeio de Maria Fumaça, faça isso antecipadamente pois você chegar lá e quiser comprar não vai encontrar ingresso. O passeio é bem concorrido e eu comprei com mais de 1 mês de antecedência. A empresa que administra a Maria Fumaça é a Giordani Turismo, então você só vai comprar ingresso nessa empresa, que é a única que comercializa o passeio. Você pode comprar aqui.

Maria Fumaça - Bento Gonçalves
Maria Fumaça – Bento Gonçalves
Maria Fumaça - Bento Gonçalves
Maria Fumaça – Bento Gonçalves

O passeio é lindo, eles fazem duas paradas para degustação de vinhos e sucos, uma em Garibaldi e outra em Carlos Barbosa. Cada parada tem músicas, lanches para comprar e muita animação, sem contar nos grupos que passam pelos trens cantando e dançando, é uma experiência muito divertida.

A noite fiz uma busca pelo Foursquare <3 que sempre me dá excelentes opções. Encontrei uma pizzaria muito elogiada e claro fomos direto pra lá, foi a Sapore di Fiorenza. Uma das coisas que mais me impressionou no Sul foi a culinária e o atendimento. Quem é de Brasília sabe que atendimento aqui é bem ruim, e lá, acho que nunca fui tão bem atendida no Brasil, um diferencial. A pizzaria era maravilhosa pois tinha massas e pizzas, sério, a segunda massa mais gostosa que comi na viagem, porque a primeira eu vou falar já já.

3º dia – Bento Gonçalves – Vale dos Vinhedos

Esse dia foi o melhor, sem dúvidas! O dia de conhecer as vinícolas. Comprei o passeio das vinícolas também na Giordani Turismo, mas se você quiser e tiver de carro, é só ir por conta própria. Cada vinícola tem horários e preços diferentes para passeios e degustações, é só você entrar no site de cada uma e se programar, eles são pontuais. No nosso pacote de passeio estava incluso todo o transporte entre as vinícolas e um almoço.

Vinícolas visitadas: Aurora, Casa Valduga, Miolo e Salton. Começamos o primeiro passeio as 9 da manhã e terminamos as 17:30. Como o tempo era curto, resolvemos visitar as vinícolas mais “famosas” e deixar as menores para uma próxima ida ao Rio Grande. Foi maravilhoso!!

Aurora

O passeio da Aurora não é pago, é a única vinícola que fica dentro da cidade. Foi o passeio onde mais aprendi sobre vinho e sua produção e também o mais rico em conhecimento.

Aurora
Aurora

Casa Valduga

Na Casa Valduga você paga 40 reais e “ganha” uma taça de cristal que será usada durante todo o passeio. Eles nos levam para conhecer o parreiral e essa vinícola é muito linda. A Casa Valduga tem pousadas e elas ficam dentro da vinícola, o lugar é muito lindo.

Casa Valduga
Casa Valduga
Casa Valduga
Casa Valduga

Restaurante Videiras 1535

O nosso almoço foi no restaurante Videiras. Indico MUITO esse restaurante pois era um rodízio de churrasco e massas. Comi um tortei MARAVILHOSO, como nunca comi antes e sério, melhor comida, essa sim foi a massa mais gostosa que comi.

Restaurante Videiras 1535
Restaurante Videiras – Bento Gonçalves

Miolo

Na Miolo você paga 20 reais que ao final do passeio é convertido para compra na loja. A vinícola tem um jardim maravilhoso e na degustação eles dão uma mini aula sobre como apreciar um bom vinho.

Vinícola Miolo
Vinícola Miolo

Salton

Na Salton você paga 20 reais e ao final do passeio 10 reais são convertidos para compra na loja. Neste passeio se aprende muito sobre a vinícola, conhecemos toda a linha de produção e foi a degustação mais farta.

Vinícola Salton
Vinícola Salton
Vinícola Salton
Vinícola Salton
Vinícola Salton
Vinícola Salton

 

Espero que as dicas ajude a criar o seu roteiro para a Serra Gaúcha. Não visitei nem metade de todas as vinícolas e atrações da região, vale uma próxima visita e sempre que puder voltarei ao Rio Grande do Sul.

No próximo post continuo com as dicas de roteiro para Gramado e Canela.