Câmeras analógicas, zines e Silvino Mendonça

Alguns devem ter visto meu post anterior sobre o evento Sacolão né? Caso não tenha visto, veja aqui

Pois é, um dos organizadores do evento é o Silvino Mendonça, com quem eu tive oportunidade de trabalhar na TV1. Resolvi fazer uma entrevista com ele pra entender um pouquinho mais desse mundo da fotografia analógica nos dias de hoje. Se você acha que a fotografia analógica morreu, tá muito enganado.

Paraba 1 - 30x45 fosca- sem ajustes_900

O Silvino começou a fotografar com uma câmera analógica dos pais, uma Zenith 12, que a mãe deve tinha ganhado em 1990. Depois ele começou a experimentar outras como a Pentax K1000, a Olympus Trip 35 e algumas da Polaroid e hoje fotografa com uma Nikon F2 e uma Olympus Mju.

Eu nunca tive câmeras digitais muito boas, sempre preferi explorar as analógicas dos meus pais.

Ele não sabe muito bem definir o estilo que fotografa, mas que transita em muitos gêneros e prefere cenas cotidianas e domésticas.

cargo maneq_900

O Silvino também produz uma série de Zines, que de modo geral são publicações impressas produzidas de forma independente e despretensiosa, com projetos gráficos experimentais e de baixa tiragem. Costumam ser vendidos por preços baixos ou distribuídos gratuitamente. Não há limite temático, ou seja, qualquer um pode criar um zine, com o conteúdo que interessar.

Os zines que eu produzo são mais focados em fotografia. Atualmente, eu edito, diagramo e acompanho a impressão das publicações da Savant Editora.

793733_597074156975771_361435086_o

Além de fotografar e produzir as zines ele também criou a Editora Savant, que é uma editora independente criada em 2012. Colaboram com a editora artistas nacionais que trabalham com fotografia, pintura, poesia e outras linguagens. Além dos zines, eles também produzem pôsters, calendários e impressões fine-art e as publicações já participaram de feiras e exposições em São Paulo, Rio de Janeiro, Nova Iorque, Buenos Aires, Madrid e Tóquio. Tem também a Companhia Rapadura que é um coletivo de fotografia analógica.

A união do grupo deu-se através da afinidade de seus integrantes com o ato de fotografar, que acontece de forma livre e despretensiosa, evitando padrões tradicionais do ambiente profissional

tumblr_n0bwu0QUtE1rej51qo1_1280

 

Site do Silvino
Editora Savant
Companhia Rapadura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *