Tá em Miami? Visite BIMINI, ilha de Bahamas

*Fotos acima sem filtro*

Mapa de Bimini

Em setembro do ano passado (2017) fui para Miami e de lá fomos conhecer Bimini em Bahamas. Bimini é uma ilha das Bahamas que fica a 2 horas de barco de Miami, vale MUITO a pena conhecer esse lugar maravilhoso, se você vai pra Miami por favor, não deixe de conhecer Bimini.

Quando descobri a existência dessa ilha, eu pesquisei bastante e não encontrei tanta informação em português, portanto, vou contar aqui pra vocês como eu fiz tudo e como você pode se organizar pra conhecer a ilha.

O que tem em Bimini?

Além das praias MA-RA-VI-LHO-SAS tem também um hotel Hilton. Se você gosta de paz e tranquilidade esse é o lugar certo. Se você quiser passear na ilha, conhecer o local, as pessoas, você precisa alugar um carrinho de golf e passar o dia na ilha, você já conhece praticamente tudo. Se você prefere descansar e quer paz, tranquilidade e gastronomia, fique no Hilton.

Comprando o ticket do barco

Você pode ir para Bimini de barco, com a FRS Caribbean, e comprar o ticket online, como eu fiz. Digo que não vale a pena contratar uma empresa de turismo pra isso porque é bem simples comprar o ingresso e fazer todo o processo. Existem outras formas de ir para Bimini, claro, mas nas minhas pesquisas eu só encontrei esse barco dessa empresa e como deu tudo certo, indico ele mesmo.

Você vai comprar o ingresso nesse site https://www.frs-caribbean.com/home-caribbean/. Existem duas opções de tickets, ida e volta no mesmo dia Round Trip, ou só ida ou só volta One Way. Nós compramos Round Trip pois fomos e voltamos no mesmo dia.

No dia, é preciso chegar bem cedo, no terminal H do porto de Miami (901 S America Way, Miami, FL 33132 Terminal “H”), com 2h30 horas de antecedência pra fazer todo o procedimento de entrada no barco. As portas fecham 8:30 então é cedo mesmo. Quando vc for comprar o ingresso, tem a opção de executiva, não vale a pena pois a executiva não tem nada de executiva, fica na parte debaixo do barco e não tem nada demais, a parte de cima (da ralé) é bem mais legal.

O barco é bem confortável e tem lanchonete dentro, então você não vai passar fome, mas levar uns lanchinhos é sempre bom. A viagem é bem tranquila, mas monótona, leve uns joguinhos ou baralho pra passar o tempo.

Chegando em Bimini

Quando você chega e desce do barco pega um carrinho onde vão te levar para a entrada da ilha. Em Bimini você não anda de carro, e sim carrinho de golf. Eu vi pouquíssimos carros na ilha e um deles era da polícia. Ou seja, você precisa alugar um carrinho se quiser passear pela ilha. Logo na entrada tem várias pessoas alugando carrinhos, se você quiser passear na ilha, alugue, custa 70 dólares mas vale a pena, além de ser divertidíssimo. Lá é mão inglesa.

Se você não quiser alugar o carrinho pode pegar carona nos carrinhos do Hilton, ele não leva em muitos lugares, só na praia, então… alugue, vai valer a pena.

Bimini é uma ilha muito pequenininha, nós andamos nela inteira, ida e volta tudo nesse carrinho.

Nosso dia em Bimini

Assim que chegamos, pegamos o carrinho e saímos andando. A ilha é uma “tripa”, rapidinho você anda nela toda. É muito divertido dirigir o carrinho de golf, altas gargalhadas. Paramos na primeira praia que vimos e ficamos lá um tempo. Sério, praia mais linda que eu já vi na vida. Veja ibagens!

 

A ilha parecia meio abandonada, algumas casas com tábua nas portas e janelas, alguns lugares pareciam cenas de filme, mas só depois a gente se tocou, todo ano passa furacão por ali, então provavelmente era por isso. Aliás, demos muita sorte de ir em Bimini antes do Irma passar naquela região.

Depois, eu e meu amado foursquare <3 encontramos excelentes indicações de um restaurante, então fomos pra lá (como se existissem muitas opções… kkkkkkkk). O legal é que esse restaurante era da ilha mesmo, não era do Hilton e nem de nenhum complexo lá. Amo muito porque gosto de conhecer a cultura dos lugares, então não teve lugar mais perfeito. O nome deste lugar era Big John’s Bar & Grill, onde tinha uma lagosta perfeita e uma cerveja bahamense (inventei) chamada Kalik.

Depois do almoço passeamos mais um pouco de carrinho e paramos numa pracinha que tinha uma feirinha onde compramos imãs de geladeira 😀

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Bimini tem muitas, muitas mas muitas conchas. Eu não sei informar que espécie é aquela, nem o que tem ali dentro, mas tenho certeza que o pessoal abre pra comer, tá bom isso é óbvio, mas o que eu quero dizer é, que apesar de bonitas, não pode sair da ilha com elas. Você vai passar vergonha, nem tenta, ok?

Depois de conhecer uma ponta da ilha, fomos para a outra, onde ficava o Hilton. Já nos preparamos pra ficar perto pra não perder a hora de ir embora. Podemos dizer que saímos da parte pobre da ilha para a parte rica. O negócio era muito discrepante, perto do Hilton tinha muitas casas luxuosas. Quando chegamos na praia, fiquei de cara com os barcos, nem em Miami eu vi tanta lancha chique. Nessa hora o sol estava ESCALDANTE, e a água do mar (pequeno detalhe que esqueci de falar) estava tão quente quanto, tipo Caldas Novas. Nunca vi uma água do mar tão quente, nem no Nordeste. Mas não era um quente sufocante, era um quente refrescante, suportável e agradável por incrível que pareça.

O mais legal, é que o Hilton tem uma piscina pública, que qualquer um da ilha pode usar, e o mais legal ainda é que eles emprestam toalhas, então deu pra gente voltar de forma bem agradável pra Miami, num frio do além que estava dentro do barco na volta.

Foi um dos melhores dias da viagem, senão o melhor, com boas companhias num lugar maravilhoso. Bimini merece sua visita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *